18/10/2016

A Ciganita


“A CIGANITA”   Cervantes, Miguel de 
Edições Quasi

A Ciganita, pequena novela do famosíssimo escritor Miguel de Cervantes, narra a história de um nobre que se perde de amores por uma bela cigana, de seu nome Preciosa. Posto isto, o rapaz decide levar a vida nómada característica dos ciganos para provar o seu amor por Preciosa.

Passam-se algumas peripécias, naturalmente, senão a história ficava curta demais, e os jovens acabam por ficar juntos – com o bónus de a cigana descobrir que, afinal, também é nobre. Confesso, achei este final bastante curioso: a cigana não era como as outras, era honesta, era sensata, era sensível, era linda.


No final, ao transformar a cigana em nobre, não estará implícito que todas as ciganas sejam falsas, ladras, desonestas? – porque, precisamente, a cigana era boa porque não era cigana. O que parecia ser uma excepção, um louvor, um não a um estereótipo, acabou por não o ser.
Enviar um comentário