12/02/2014

FEVEREIRO - NOVOS LIVROS VII

- “ Sono Descansado” – Deepak Chopra
“ O sono saudável e equilibrado é uma componente essencial do bem-estar físico, mental e emocional. As perturbações do sono podem ter consequências gravemente danosas para a saúde, tais como elevados níveis de stresse e ansiedade, dificuldade de concentração, enxaquecas, problemas a nível do apetite, flutuações de humor e fadiga generalizada. Na verdade, nada é tão revitalizante e fortalecedor como uma boa noite de sono.
Com base na medicina ayurvédica, uma ciência milenar de eficácia comprovada, bem como nas descobertas científicas mais recentes, Deepak Chopra apresenta um sistema simples e acessível para criar a harmonia necessária entre o corpo e a mente e conseguir sempre ter um sono descansado. Este sistema permite-lhe adormecer sem dificuldade, despertar com energia e viver cada dia num estado de equilíbrio e bem-estar.”

- “ Sono” – Haruki Murakami
“ «Há dezassete dias que não durmo.»
Assim tem início a história que o autor imaginou e escreveu sobre uma mulher que, certo dia, deixou de conseguir dormir. Pela calada da noite, enquanto o marido e o filho dormem o sono dos justos, ela começa uma segunda vida. E, de um momento para o outro, as noites tornam-se de longe mais interessantes que os dias… mas também, escusado será dizer, mais perigosas.”

- “ O Sono e o Sonho” – Michel Jouvet
“” Porque sonhamos? Qual a relação entre o sono e o sonho? O sonho é o guardião do sono como afirmou Freud? Ou, pelo contrário, é o sono que prepara e supervisiona o sonho? Aliás, esta a opinião de Michel Jouvet, o autor desta obra que resume os aspetos essenciais das suas teorias, pesquisas e experiências sobre o funcionamento e significado do sonho. Michel Jouvet tem consagrado a sua vida ao estudo dos mecanismos e da consciência onírica. Descobriu caraterísticas essenciais do que se denominou «sono paradoxal», terceiro estado do funcionamento do cérebro.
E se o caos dos nossos sonhos servisse, afinal, para restaurar e manter a nossa individualidade? E se, longe de deixar falar o outro que está em nós, não fôssemos nós próprios, senão quando estamos a sonhar?"

Enviar um comentário