17/05/2016

Poesias - Heterónimos


“POESIAS – HETERÓNIMOS”   Pessoa, Fernando

Porto Editora

2015


Eu não tenho filosofia: tenho sentidos... (Alberto Caeiro) 
Nada fica de nada. Nada somos. (Ricardo Reis) 
Ah não ser eu toda a gente e toda a parte! (Álvaro de Campos)
Três personalidades, três visões da vida tão diferentes e, por vezes, antagónicas, unidas apenas pela mão que as criaram, a mão de Fernando Pessoa.
Enviar um comentário