03/05/2016

Pegadas na areia


PEGADAS NA AREIA   Powers, Margaret Fishback
Estrelapolar
2015

   Quase todas as pessoas já leram ou ouviram, pelo menos uma vez, o poema Pegadas na Areia. Alguém observa a trajectória da sua vida na forma de pegadas deixadas na areia. Ao lado das suas, há outro par de pegadas, numa metáfora de que o senhor caminha sempre ao lado daqueles que n’Ele confiam. 

   Uma noite tive um sonho. 
Estava a passear na praia com o meu senhor. 
Pelo céu escuro passavam cenas da minha vida. 
Por cada cena, percebi que eram deixadas dois pares 
de pegadas na areia, 
um que me pertencia 
e outro do meu Senhor. 


   O poema Pegadas na Areia foi escrito em 1964 por Margaret Fishback, uma jovem que procurava orientação numa encruzilhada da sua vida. 
A criação do poema, a sua perda subsequente e a sua espantosa redescoberta estão interligados com a história do encontro de Margaret com o seu marido Paul e os desafios e alegrias da sua vida em conjunto. 
   Esta história proporcionará renovação espiritual e emocional a qualquer leitor que queira conhecer a verdadeira origem de um poema que, ao longo de décadas, passando de mão em mão, impresso, divulgado na Internet, dito, atribuído aos mais variados autores ou a nenhum, tem inspirado e confortado muitos milhares de pessoas no mundo inteiro. 
Enviar um comentário