04/02/2014

NOVIDADES DE FEVEREIRO I

- “ Maria Moisés” – Camilo Castelo Branco
Maria Moisés (1876) é uma das oito novelas, publicadas em doze fascículos entr 1875 e 1877, que integra o livro Novelas do Minho. A estes textos, Camilo Castelo Branco designou de «biografias enoveladas», e neles fala-nos da humanidade q eu povoava os lugarejos mais recônditos da geografia minhota. Maria Moisés, assim como O Degredado e A Viúva do Enforcado, foi posteriormente publicada como livro isolado devido ao seu tamanho e popularidade.
Novela passional tipicamente camiliana, envolta num clima de mistério, Maria Moisés é composta por duas partes essenciais: na primeira, narra-se o amor trágico de Josefa da Lage, e, na segunda, a vida da sua filha, Maria Moisés, fruto de um amor proibido. O início da história é magistralmente dramático: na mesma noite em que Josefa da Lage é encontrada a morrer à beira-rio, uma criança é encontrada abandonada num cesto de vime, nesse mesmo rio. Criada por um fidalgo e suas irmãs, estes decidem chamar-lhe Maria Moisés, pela analogia óbvia com a história bíblica. Como estes não têm herdeiros, Maria Moisés acaba por herdar a quinta da família, e resolve tomar conta de outros enjeitados como ela. Infelizmente, na sua ânsia em ajudar os desfavorecidos, cai em dívidas e vê-se forçada a vender a propriedade. Um comprador acabará por aparecer e, mais do que solucionar os problemas financeiros da santa Moisés, irá dar um desfecho sublime a uma história que começou por ser trágica.”

- Para Além dos Bosques Profundos – Crónicas do Abismo” – Paul Stewart/ Chris Riddell
“ O jovem Twig habita nos bosques Profundos, com os trolls, mas não é um deles. Numa tentativa ousada de descobrir o seu lugar no mundo, Twig perde-se no misterioso e assustador mundo para além dos Bosques Profundos. Pelo caminho, encontra uma variedade de estranhas personagens, como os carniceiros, os gnomos gulosos e os piratas celestes. Evitando sempre cruzar o caminho do temível gloamglozer, cuja presença assombra os pensamentos de todos os habitantes do mundo do Abismo, Twig continua a sua demanda, até descobrir as suas raízes, não entre as árvores, mas nos céus…”

- “ O Diário de um Banana 7 – O Emplastro” – Jeff Kinney
“ O amor está no ar… Mas será que vai apanhar o Greg? A Festa de São Valentim na escola do Greg está a deixá-lo em parafuso. Por mais que se esforce, não consegue convencer nenhuma miúda a acompanhá-lo, e está a ver que vai ter de ir sozinho. O seu amigo Rowley também não tem par, mas isso não lhe serve de grande consolo. De repente, a sorte parece bater-lhe à porta, e o Greg consegue finalmente encontrar um par para a festa, o que quer dizer que o Rowley é o único desemparelhado. Só que muito pode acontecer numa noite… No fim, quem vai ter sorte ao amor e quem vai ser O EMPLASTRO?
Enviar um comentário