19/02/2014

FEVEREIRO - NOVOS LIVROS XII

- “ Bons Sonhos, Meu Amor” – Dorothy Koomson
“ Só os corajosos se atrevem a amar.
Nova Kumalisi faria qualquer coisa pelo seu melhor amigo. Ela deve-lhe a vida.
Mas o verdadeiro teste à amizade de ambos surge quando ele lhe pede que dê à luz o filho dele. Apesar de saber que corre o risco de destruir a amizade, Nova aceita.
Oito anos mais tarde, Nova está a criar o filho de Mal sozinha, porque Steph, a mulher dele, mudou de ideias, escassos meses antes de a criança nascer, arruinando a relação entre os dois amigos.
Agora Leo, o filho de ambos, está gravemente doente. E Nova quer que Mal o conheça antes que seja tarde de mais.
Na tragédia descobrirão, finalmente, o quanto significam um para o outro.”

-“ A Inesperada” – Anne Plichota/Cendrine Wolf
“ Com treze anos de idade, Oksa descobre, para seu grande espanto, que tem poderes especiais. Fenómenos estranhíssimos começam a acontecer no seu quarto depois do primeiro dia de aulas no colégio novo, em Londres. Nessa mesma noite, surge uma misteriosa marca no seu corpo… e Oksa decide contar à avó, a excêntrica e poderosa Dragomira, o que se está a passar. É então que lhe é revelado o grande segredo das origens da família Pollock e a incrível missão que, apesar da sua pouca idade, lhe está destinada! A família Pollock vem de Edéfia, um mundo invisível oculto algures no planeta Terra, que começou por ser uma sociedade utópica, quase perfeita. Entretanto deu-se o Grande Caos, houve um combate violento e parte dos habitantes daquele mundo mágico veio viver entre os humanos, incluindo Ocious, que é extremamente ambicioso e deseja tornar-se o senhor de Edéfia e de todo o resto do mundo. E é sobre os jovens ombros de Oksa que recai agora a responsabilidade de salvar o seu povo. Ela é a última esperança…”

- “ A Escriba” – António Garrido
“ Alemanha, ano 799. Carlos Magno, em vésperas de ser coroado imperador do Ocidente, encarrega Gorgias, um ilustre escriba bizantino, da tradução de um documento de vital importância para o futuro da Cristandade. O trabalho deverá ser executado no mais absoluto segredo. Entretanto, Theresa, filha de Gorgias, e aprendiz de escriba, é falsamente acusada de um crime e procura refúgio na cidade alemã de Fulda, perdendo o contacto com o pai. Aí, conhecerá Alcuino de York, um frade britânico que investiga uma terrível epidemia que assola a população. Quando Theresa é informada do desaparecimento misterioso de Gorgias, ela e Alcuino embarcam numa aventura inquietante para o encontrar e infiltram-se numa teia conspirativa de ambição, poder e morte, em que nada nem ninguém é o que parece e da qual depende o futuro do mundo ocidental.

Combinando o rigor histórico com uma prosa de ritmo trepidante, este romance de António Garrido conduz o leitor por cidades, claustros e abadias medievais, num thriller apaixonante inspirado em factos reais.”
Enviar um comentário