31/10/2011

Novidades em Novembro II - Faz-te à vida!


Nadine Gordimer

Romancista, ensaísta, argumentista e activista política, Nadine Gordimer nasceu em 1923, na cidade mineira de Springs, na África do Sul.

Alcançou fama internacional com um tipo de escrita que assombrou o mundo literário. Alguns dos seus livros foram banidos da África do Sul. Pintou um retrato sociocultural subtil que nenhum historiador conseguiu igualar. Delineou uma «zona livre» onde era possível imaginar o que podia ser a vida para lá do Apartheid.

Em 1974 ganhou o Booker Prize com o livro The Conservationist e em 1991 foi galardoada com o Prémio Nobel da Literatura. Entre outras distinções, contam-se quinze Doutoramentos Honorários, a vice-presidência do PEN Club Internacional e onze prémios literários. O seu romance mais recente, O Engate, integrou, em 2001, a lista de nomeados para o Booker Prize e ganhou o Commonwealth Writer’s Prize para África, em 2002.

Nadine Gordimer escreve sobre um país que evolui penosamente de um estado racista opressor para um modelo de democracia. Para além disso, é a escritora que mais teimosamente expõe a verdadeira face do racismo, mostrando a sua complexidade nas relações humanas.


FAZ-TE À VIDA!

                Paul Bannerman, activista ambiental, luta apaixonadamente contra a construção de uma central nuclear na África do Sul. Ao mesmo tempo, debate-se com uma estranha ironia do destino: a radioterapia à base de iodo a que foi sujeito para tratar o cancro de que sofria deixa-o radioactivo, forçando-o a isolar-se da mulher e do filho, para evitar o contágio. Mudando-se para casa dos pais, tem a oportunidade de fortalecer ainda mais a relação com a mãe, Lyndsay, uma dinâmica advogada dos direitos civis.

                Passado na África do pós-Apartheid, este romance é uma extraordinária narrativa de traições e recomeços. No coração do romance está o símbolo da milagrosa auto-renovação do ecossistema do Delta Okavanga: uma metáfora maravilhosa para os vários triunfos do amor e vida vividas pelas personagens.
Enviar um comentário