20/05/2008

Morreu a escritora Zélia Gattai, viúva de Jorge Amado





A escritora de Zélia Gattai, autora de «Anarquistas Graças a Deus» e viúva de Jorge Amado, morreu este sábado aos 91 anos.

Zélia Gattai estava internada desde Abril no Hospital da Bahia, Salvador, tendo o seu estado de saúde evoluído com gravidade desde sexta-feira passada, segundo informou fonte hospitalar. A escritora foi a quinta mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras. Em 2001, sucedeu ao escritor baiano na cadeia número 23, após a sua morte no mesmo ano, aos 88 anos. Filha e neta de imigrantes italianos, Gattai nasceu em São Paulo a 2 de Julho de 1916. Envolvida na luta política operária da sua família, conheceu Jorge Amado anos depois, no Movimento pela Anistia dos presos políticos, em 1945.
.
O primeiro e mais famoso romance de Gattai, «Anarquistas Graças a Deus», sobre a vida dos seus pais imigrantes na capital paulista no início do século XX, foi escrito e publicado quando ela já tinha 63 anos. A sua obra é composta por outros dez livros de memórias, três livros infantis, uma fotobiografia e um romance, «Crónica de uma Namorada», de 1995. Os últimos trabalhos de Gattai foram «Códigos de Família» (2001), «Jorge Amado - Um baiano romântico e sensual (2002), parceria com os filhos Paloma e João Jorge, «Memorial do Amor» (2004) e «Vacina de sapo e outras lembranças» (2005).
Enviar um comentário